carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Governo deve fortalecer Mercosul, aponta Fiesp

O presidente do Conselho Superior de Comércio Exterior (Coscex) da Fiesp, Rubens Barbosa, comentou que os membros do conselho manifestaram-se favoráveis para que o governo faça o que for necessário para fortalecer o Mercosul. "Porém, os países membros devem cumprir as regras. O Mercosul vale se as regras forem cumpridas", salientou.Ele afirmou que, até o final de 2006, os membros fundadores do Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai) deverão definir se querem ou não aprofundar a integração comercial proposta no Tratado de Assunção, firmado em 1994 e que definia os pilares básicos do bloco do Cone Sul. "O Brasil quer aprofundar, mas se os outros não quiserem, que digam claramente que não desejam fazê-lo", comentou. "Não propomos romper (com os parceiros do Mercosul), nem voltar atrás. Apenas queremos que as regras sejam respeitadas. O Mercosul tem que ser pra valer", destacou.De acordo com Barbosa, só depois da manifestação dos membros do bloco econômico sobre o tema, ao final de 2006, é que a Fiesp definirá sua posição sobre o assunto.Além de defender a intensificação comercial com os países membros do Mercosul, Barbosa afirmou que também é importante para o Brasil ampliar as relações de comércio com a União Européia, com a Alca e nas discussões que estão sendo realizadas na Organização Mundial do Comércio (OMC). "As negociações devem ser, ao mesmo tempo, multilaterais, bilaterais, e deverão ser aprofundadas no ano que vem", observou.

Agencia Estado,

13 de dezembro de 2004 | 15h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.