Governo deverá intervir na Corsan e Fapece

A Secretaria de Previdência Complementar deverá anunciar nos próximos dias a intervenção nos fundos de pensão da Companhia de Saneamento do Rio Grande do Sul (Corsan) e da Emater do Ceará (Fapece). A secretária de Previdência Complementar, Solange Vieira, afirmou que já foi identificada a existência de desequilíbrios patrimoniais, que impedem os fundos de garantir o pagamento de benefícios aos seus participantes. A Secretária informou também que estava para ser decretada uma intervenção no fundo de pensão dos empregados da Terracap, de Brasília, mas a decisão foi adiada, depois da Secretaria ter recebido uma carta da instituição de previdência complementar da empresa do governo do Distrito Federal responsável pela administração das terras públicas na capital. A decisão final, entretanto, sairá na próxima semana.A Secretaria de Previdência Complementar já havia feito a intervenção nos fundos de pensão da Conab (Cibrius), da Companhia de Saneamento do Mato Grosso (Saneprevi) e no da Companha de Silos e Armazéns do Rio Grande do Sul (Silius). O fundo de pensão dos empregados do Banco do Brasil (Previ) sofreu uma intervenção branca, com a indicação do funcionário do Banco Central (BC) Dimas Luís Rodrigues da Costa para a Diretoria Fiscal da instituição.

Agencia Estado,

28 de dezembro de 2000 | 16h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.