Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Governo diminuirá desonerações em 2015

Secretário de Política Econômica da Fazenda, Márcio Holland, entende que estímulos já foram suficientes neste ano

Igor Gadelha e Dayanne Sousa, Agência Estado

04 Dezembro 2014 | 12h46


O secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland, afirmou há pouco que o volume de desonerações a setores da economia vai ser menor no próximo ano. Em entrevista à imprensa após evento de comemoração aos 10 anos do Instituto para o Desenvolvimento do Varejo (IDV), na capital paulista, ele afirmou que isso será possível, pois a economia brasileira está com uma recuperação "boa" no segundo semestre deste ano em relação ao primeiro, o que permite considerar que os estímulos dados atualmente já foram" suficientes".

"Sem dúvida (o volume de desonerações vai ser menor no próximo ano). A economia está com uma recuperação boa no segundo semestre. Lenta, gradual, mas importante em relação ao primeiro semestre, que foi, todos sabem, de muitas dificuldades", afirmou Márcio Holland ao ser questionado pela imprensa. "Essa recuperação lenta permite considerar que os estímulos que temos hoje, já dados no ciclo anterior, já foram suficientes. Algumas reversões de tributos são importantes", acrescentou.

No caso do IPI, o secretário lembrou que, nos últimos anos, o imposto foi tratado como instrumento de política econômica no momento de crise, "às vezes subindo, às vezes reduzindo", para regular estoques. Ele garantiu que algumas alíquotas do tributo negociadas como "permanentes" com alguns setores, como o da construção civil e o da máquina de lavar automática, vão continuar. Questionado pelo Broadcast sobre o IPI para automóveis, Holland disse "não discuto nenhuma posição". Ele evitou falar sobre juros e também não respondeu se continuará no governo a partir de 2015. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.