finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Governo discute equação para gasto crescer menos que PIB, diz Bernardo

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse há pouco que está em discussão no governo a criação de uma equação que permita que os gastos correntes cresçam menos do que o Produto Interno Bruto (PIB). Na avaliação do ministro, a solução é um ajuste fiscal de longo prazo, não menor do que em 10 anos. A idéia que prevalece, segundo ele, é a redução da carga tributária ao mesmo tempo em que cresce o investimento público. Segundo o ministro, o que deve ser feito imediatamente sobre essa questão é a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 29, que define os gastos com saúde nos níveis federal, estadual e municipal. "Essa PEC precisa ser regulamentada neste ano", afirmou Bernardo em seminário na Apimec, em São Paulo.Bernardo disse que dentro da discussão para fazer com que os gastos correntes cresçam menos do que o PIB, está sendo discutida uma fórmula que permita o aumento dos gastos com pessoal, de forma que os parâmetros adotados sejam iguais para os três poderes. Outro ponto discutido é a definição de normas para a Previdência Social, com destaque para temas como auxílio-doença, que cresceram de R$ 2 bilhões em 2001 para R$ 12 bilhões em 2005. CrescimentoO ministro disse que o País tem todas as condições de crescer 4,75% em 2007, conforme consta da proposta orçamentária do Executivo para o próximo ano. O mesmo porcentual de crescimento econômico faz parte da proposta orçamentária para 2007, apresentada na sexta-feira pelo relator do Orçamento, senador Valdir Raupp (PMDB-RO).Na avaliação do ministro, passado o período eleitoral, o Brasil retomará o ritmo normal de crescimento, que deve resultar em 4,75% no ano que vem.Bernardo também comentou que as metas de superávit primário para 2007, 2008 e 2009, definidas pelo governo, continuam sendo de 4,25%. Mas destacou que, como estas metas costumam ser revisadas, é possível que ainda sejam alteradas ao longo do período. Matéria alterada às 18h12 para acréscimo de informações

Agencia Estado,

16 de outubro de 2006 | 15h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.