efeitos

Como a recuperação judicial da Latam afeta os investidores do setor aéreo

Governo diz que 'Financial Times' está desinformado sobre o Brasil

Jornal britânico publicou ontem que País poderia ser o primeiro dos Brics a perder o 'grau de investimento'

O Estado de S.Paulo

07 de novembro de 2013 | 02h08

Integrantes da área econômica do governo qualificaram de "totalmente desinformado" o jornal britânico Financial Times, que escreveu ontem texto afirmando que o Brasil pode ser o primeiro país do Brics a perder o grau de investimento. O entendimento do governo, segundo apurou o Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, é de que o jornal não mostrou a realidade, já que o Brasil está no segundo degrau da nota de grau de investimento na classificação de todas as agências de risco. Ou seja, mesmo se o País recebesse um rebaixamento da sua nota, não perderia o grau de investimento.

Além disso, destacam as fontes, das três principais agências de classificação de risco, a Standard & Poor's foi a única a colocar perspectiva negativa para o País. "Não é usual um rebaixamento duplo", destaca uma fonte do governo.

Para o governo, há uma exacerbação do ruído em torno da política fiscal, principalmente porque o Brasil permanece fazendo superávits primários. "Não dá para dizer que o Brasil está à beira de perder o grau de investimento. Isso não é sério", criticou um integrante da área econômica, reforçando o discurso do secretário do Tesouro, Arno Augustin, de que a política fiscal sofre um "ataque especulativo". A expectativa do governo é de que os próximos números favoráveis das contas públicas vão diminuir essa nova rodada de estresse do mercado por conta da política fiscal.

Na reportagem de ontem, o FT citou analistas do banco britânico Barclays em São Paulo. A publicação diz que "muito possivelmente" o País pode ser o primeiro entre os quatro grandes emergentes a perder o título. / ADRIANA FERNANDES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.