Ernesto Rodrigues / Estadão
Ernesto Rodrigues / Estadão

Governo diz que vai anunciar novas medidas para a redução do custo do gás natural em junho

O Secretário de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos Alexandre da Costa, afirmou que a redução do preço pela metade virá à medida que o governo implantar o programa de 'choque de energia'

Fernanda Nunes, O Estado de S.Paulo

21 de maio de 2019 | 10h30

RIO - O  secretário de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa, anunciou nesta terça-feira, 21, a redução do preço do gás natural para metade à medida que o governo implementar o programa de 'choque de energia' que vem sendo preparado nos últimos meses. 

De acordo com o secretário, o trabalho no programa de redução do custo está avançando no Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) e em outras instâncias para que ainda em junho sejam anunciadas novas medidas.   

O foco tem sido na abertura do mercado, atualmente concentrada na Petrobrás, disse o secretário, que participou nesta terça do evento CWC World Gas, no Rio. O setor de petróleo é considerado um dos estratégicos e, assim como o de mineração, deve passar por um processo de liberação, com a crescente redução da presença do Estado. 

A ideia é que com "algumas medidas focadas" seja possível ampliar a oferta em 50 milhões m³/d até 2024. Segundo o secretário, essa é um "meta perfeitamente factível". Ele disse ainda que o governo possui "estudos mostrando que isso funcionará". "O passo que já estamos dando em abertura e ampliação no mercado de gás é determinante para a competição", disse Costa. 

Tudo o que sabemos sobre:
gásPetrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.