Divulgação
Divulgação

Governo do Ceará suspende construção de aquário gigante

Atraso em repasses do governo do Estado paralisaram a obra, orçada em US$ 110 milhões

CARMEN POMPEU, ESPECIAL PARA O ESTADO , O Estado de S.Paulo

19 Fevereiro 2015 | 02h03

FORTALEZA - O governo cearense determinou a paralisação do contrato com a empresa americana International Concept Management (ICM) Reynolds, responsável pela construção do Acquario Ceará. A obra - orçada em US$ 110 milhões, com financiamento do Exim Bank americano, contratado pelo Governo do Ceará - está parada desde o dia 30 de dezembro. De acordo com a empresa, por causa do atraso no repasse do pagamento por parte do governo.

A interrupção do contrato foi publicada no Diário Oficial do Estado. A ordem partiu do novo secretário de Turismo, Arialdo Pinho, ex-chefe da Casa Civil nas duas gestões de Cid Gomes como governador do Ceará. Segundo explicou o secretário, como a empresa contratada havia paralisado os trabalhos, o governo também decidiu suspender o contrato para uma análise de requerimentos feitos pela ICM.

"Nos próximos 60 dias, será feita uma auditoria para sabermos a situação da obra", disse Arialdo, descartando qualquer mudança de contrato. A medida foi tomada, justifica o secretário, pela necessidade de se fazer um levantamento de toda a situação da obra e do contrato, diante de uma nova gestão.

O Acquario Ceará, uma estrutura gigantesca que está sendo erguida na praia de Iracema, em Fortaleza, é alvo de polêmicas desde a apresentação do projeto pelo então governador Cid Gomes, em 2011. Parte da população é contra a obra por considerá-la cara e desnecessária em um Estado que tem muitas outras prioridades.

Na gestão de Cid Gomes, a Secretaria de Turismo defendia a obra alegando que o aquário vai aumentar e qualificar o turismo no Ceará. O equipamento contará com 38 tanques de exibição, com capacidade para 15 milhões de litros de água.

Mais conteúdo sobre:
Ceará Cid Gomes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.