Governo do Rio consegue redução maior para gasolina

O governo fluminense aproveitou a queda nos preços da gasolina, que vigora desde o dia 2, para renegociar seu contrato de fornecimento do combustível com a BR Distribuidora. De acordo com o secretário de Administração, Hugo Leal, o governo reduziu o preço do litro de gasolina comprado para abastecer a frota oficial de R$ 1,6618 para R$ 1,3188, uma queda de 21%. A medida vai render uma economia de R$ 8 milhões por ano aos cofres do Estado.O contrato com a BR, que prevê a compra de 20 milhões de litros de gasolina por ano, garantia a revisão de valores de acordo com as variações no mercado. Quando os preços subiram em outubro do ano passado, conta o secretário, houve um aumento de R$ 1,604 para os R$ 1,6618 vigentes até a semana passada. "Conseguimos também um prazo maior, de 30 dias, para o pagamento das faturas", disse Leal.O secretário informou que está negociando com a BR uma revisão também no contrato de fornecimento de óleo diesel. A frota oficial consome, por ano, 3 milhões de litros do combustível, que também teve seu preço reduzido na virada do ano. Por consumir grandes volumes de combustíveis, o porcentual de queda nos preços conseguido pelo governo é maior que o que chegou à população, entre 10% e 12% no Rio.O preço da gasolina no Estado, porém, deve cair mais nas próximas semanas, porque a Secretaria da Fazenda vai reduzir o valor presumido utilizado na cobrança do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Segundo Leal, a redução deve ficar em 4%. O Rio cobra hoje o ICMS sobre um preço de bomba de R$ 1,77 por litro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.