Governo é derrotado na CAE com dívida do Beron

Depois de ser derrotado no plenário do Senado com a rejeição da prorrogação da CPMF, o governo sofreu uma nova derrota, desta vez na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Com o apoio em massa do PMDB, a oposição conseguiu aprovar, por 14 a 8, a suspensão do pagamento de uma dívida do Banco do Estado de Rondônia (Beron) com o Tesouro Nacional.A dívida retirava dos cofres do Estado e repassava à União R$ 12 milhões por mês. Pelo menos seis peemedebistas votaram contra o relatório do líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), que propôs retirar o Senado do debate, passando a discussão da dívida para o Ministério Público e Justiça.Com a derrubada do relatório de Jucá, foi aprovado um texto do senador Expedito Júnior(PR-RO). Semana passada, Expedito Junior, que também integra a base do governo, desrespeitou a orientação do Planalto e votou contra a prorrogação da CPMF pois não conseguiu negociar a dívida do Beron com o governo. Hoje, finalmente o senador conseguiu o que queria. Com a rejeição do relatório de Jucá, o texto alternativo apresentado por Expedito será agora analisado pelo plenário Senado. Em seu relatório, o senador pede a suspensão imediata do pagamento da dívida até que ocorra a renegociação de R$ 5 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.