Governo e diretoria da Varig voltarão a se reunir

O presidente do Conselho de Administração da Varig, David Zylberstajn, confirmou ao final de uma reunião de mais de três horas com o vice-presidente, José Alencar, que pediu aos credores governamentais da empresa prazos maiores para pagamento das dívidas. "Não estamos pedindo favores ou privilégios. Estamos pedindo apenas prazos um pouco maiores", afirmou. "Estamos querendo um gesto de boa vontade". Zylberstajn, que assumiu o Conselho no último sábado, disse ter apresentado ao governo os problemas da empresa. O governo não definiu se a empresa poderá ou não ter prazo mais para pagar suas dívidas, mas Zylberstajn disse que saiu do encontro convencido de que haverá uma solução adequada para o problema. Nas próximas semanas, segundo ele, haverá uma série de outros encontros entre representantes da empresa e do governo. David Zylberstajn negou ter discutido cortes de pessoal na Varig, pois, segundo ele, demissões na atual fase só complicariam a crise vivida pela empresa. "Temos pressa de resolver os problemas e mostrar aos credores que há uma solução a caminho", disse. Ele destacou que o governo é o principal credor da Varig e que Alencar demonstrou entusiasmo com a possibilidade de ser encontrada uma saída para a companhia. Ao deixar o encontro, Alencar disse que está "muito bem impressionado" com o novo Conselho de Administração da Varig. Ao ser perguntado sobre o assunto, afirmou ainda que não haverá demissões na empresa.

Agencia Estado,

10 Maio 2005 | 22h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.