Governo e pecuaristas discutem embargo da UE

O secretário de Defesa Agropecuária, Inácio Kroetz, está reunido na manhã de hoje, em seu gabinete, com representantes de produtores, do serviço de sanidade dos Estados e com exportadores de carne para discutir a suspensão de compra de carne bovina brasileira anunciada hoje pela União Européia (UE). A reunião já havia sido marcada ontem e foi motivada pelas críticas da comissária de Agricultura da UE, Mariann Fischer Boel, à apresentação da lista de propriedades credenciadas pelo governo brasileiro. Os europeus indicaram que poderiam aceitar a carne de 300 propriedades, entretanto o País apresentou uma lista com 2.861 propriedades. O número quase nova vezes maior que a UE esperava receber irritou os negociadores europeus. O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, já está informado, por meio de sua assessoria, sobre o embargo europeu. Ele participa, durante a manhã, da cerimônia oficial de recepção ao presidente do Timor Leste, José Ramos Horta, no Palácio do Planalto. À tarde, o Ministério da Agricultura deve divulgar nota técnica sobre o embargo à carne bovina por parte da União Européia (UE), por tempo indeterminado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.