Governo e setor agrário retomam diálogo na Argentina

O governo argentino e o setoragrário retomarão suas negociações na quarta-feira, depois deuma paralisação de quase duas semanas contra um aumentotributário, o que afetou os mercados e ameaçava também oimportante setor exportador. Os ruralistas anunciaram que a paralisação seria suspensana quarta-feira. "Com isso se voltará a uma Argentinanormalizada, sem piquetes nem bloqueios de estradas, o quepermitirá que haja uma reunião com as entidades do campo amanhãmesmo (quarta-feira) ou no máximo na quinta-feira", disse umafonte oficial na terça-feira à agência estatal de notíciasTelam. O fim da paralisação era uma condição do governo paranegociar com o setor agrário, que pede mudanças em um sistemade impostos sobre as exportações de grãos que implicou em umaalta sobre a soja, a principal safra do país. "Pode-se pensar que há condições para que nesta semana, apartir de amanhã (quarta-feira), estejamos discutindobasicamente o tema das retenções (impostos sobre exportação)",disse a uma rádio Eduardo Buzzi, presidente da FederaçãoAgrária Argentina, uma das quatro entidades envolvidas nosprotestos. Uma fonte ligada aos produtores rurais disse quetecnicamente já existe uma solução para a questão tributária,que seria o estabelecimento de um teto para as alíquotasvariáveis -- que sobem se houver aumento na cotação dosprodutos. Isso restabeleceria a atividade dos mercados futurose garantiria maior rentabilidade aos produtores. (Reportagem adicional de Damián Wroclavsky e CésarIlliano)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.