Governo e setor rural da Argentina fecham pré-acordo

Depois de mais de seis horas de reunião, representantes do setor rural e do governo argentino fecharam um pré-acordo que pode pôr fim à crise que se arrasta desde março. O governo ofereceu a reabertura das exportações de carne, travadas há mais de um mês, e a liberação do preço do trigo no mercado interno. Sobre as retenções móveis, os impostos sobre as exportações, o governo se comprometeu a discutir o tema em uma próxima reunião, na terça-feira que vem.Os produtores querem que a alíquota das retenções seja fixa, como ocorria antes do dia 11 de março, data em que o ex-ministro Martín Lousteau implantou o sistema móvel de alíquota, que varia de acordo com o preço internacional da commodity. Pelo sistema, a alíquota pode chegar até 95% do valor da exportação. O governo sinalizou que poderia criar uma alternativa para voltar ao esquema fixo.Agora, os representantes do setor vão submeter as propostas e o pedido de prorrogação de uma semana da trégua à apreciação das bases. Elas se reunirão amanhã e sexta-feira em várias regiões do país. No dia 2 de abril, os representantes do setor rural decidiram dar uma trégua de um mês ao governo para negociar as reivindicações do setor. Esse prazo termina nesta sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.