Governo e sindicatos nigérianos próximos de acordo

Líderes sindicais e representates do governo da Nigéria estão próximos de um acordo para encerrar a greve geral que paralisa o país há cinco dias, informou o site da BBC, citando declarações de ambos os lados. "Estou confiante de que, com esse espírito, teremos um acordo que possa ser concluído amanhã", disse ontem à noite o líder trabalhista, Adams Oshiomhole, após reunir-se com o vice-presidente da Nigéria Atiku Abubakar. "Acreditamos que fecharemos um acordo", disse Abubakar. O governo quer evitar que alguns dos maiores sindicatos de petroleiros participem da paralisação, prejudicando as operações de petróleo do país. A Associação dos Trabalhadores Nigerianos de Petróleo e Gás Natural, responsável por mais de 96% das receitas com petróleo na Nigéria, ameaçou aderir à greve se um acordo não fosse atingido até hoje. Os protestos ocorrem por causa da elevação de mais de 50% nos preços dos combustíveis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.