Governo economiza R$ 4 bi em agosto para pagar juros

O governo central (Tesouro Nacional, Previdência e Banco Central) registrou em agosto superávit primário de R$ 4 bilhões, segundo informou hoje o Tesouro. Em julho, o esforço fiscal foi de R$ 842 milhões e, em agosto de 2009, de R$ 3,382 bilhões. O resultado do mês passado ficou dentro das estimativas dos economistas, que previam superávit entre R$ 820 milhões e R$ 6,8 bilhões em agosto. A mediana das previsões era de R$ 3,9 bilhões.

FABIO GRANER E ADRIANA FERNANDES, Agencia Estado

28 de setembro de 2010 | 10h05

O superávit primário corresponde à economia feita pelo governo para o pagamento dos juros da dívida pública. No resultado do mês passado, o Tesouro contribuiu com superávit de R$ 9,501 bilhões, a Previdência com déficit de R$ 5,415 bilhões e o Banco Central com déficit de R$ 85,5 milhões. No resultado do mês, foram decisivos para o superávit primário os ingressos de dividendos, com destaque para R$ 3 bilhões originados do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), R$ 1,4 bilhão referente à antecipação de dividendos da Eletrobras e R$ 1,1 bilhão da Caixa Econômica Federal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.