Governo editará MP para corrigir mínimo para R$ 350

O ministro do Trabalho, Luiz Marinho, informou, nesta terça-feira de manhã, que o governo editará uma medida provisória (MP) entre os dias 29 e 30 de março para garantir o aumento do salário mínimo a partir de 1º de abril. A ação será tomada caso o Congresso Nacional não aprove até aquela data o projeto de lei que reajusta de R$ 300 para R$ 350 o valor do mínimo. Marinho reconheceu que é muito difícil que o Congresso consiga aprovar o projeto até a próxima semana. "Teremos de editar uma medida provisória mas, evidentemente, que isso é um constrangimento político para o Congresso", disse. Segundo ele, o reajuste do foi proposto ao Congresso por meio de projeto de Lei a pedido dos próprios parlamentares, apesar de historicamente a correção do mínimo ter sido determinada por medida provisória. Ao ser questionado sobre as razões para o Congresso não aprovar o projeto, Marinho disse que está faltando ao Congresso Nacional trabalhar mais no que seja realmente de interesse da sociedade. "Estão perdendo tempo com assuntos que não têm valor para a sociedade brasileira", disse, ao citar como exemplo o trabalho da CPI dos Bingos que, atualmente, investiga denúncias contra o ministro da Fazenda, Antonio Palocci. Marinho criticou também a demora na aprovação do orçamento. "A oposição está trabalhando para estrangular o governo", disse, argumentado que se houver uma demora muito grande acabará por ser desnecessária a aprovação da matéria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.