Governo eleva previsão de superávit até agosto

O governo reprogramou a sua previsão de superávit primário até agosto de R$ 42,1 bilhões para 45,3 bilhões. O decreto foi publicado nesta terça-feira no Diário Oficial da União. A nova reestimativa baseia-se no elevado resultado obtido no primeiro quadrimestre do ano. Mas a meta até o final do ano não foi formalmente alterada e se mantém em R$ 59,3 bilhões ou 3,15% do PIB do governo central (Tesouro, Previdência e estatais federais). Apesar da previsão de maior superávit até agosto, o governo também elevou a previsão de gastos discricionários no Poder Executivo no mesmo período, de R$ 42,7 bilhões para 46,7 bilhões. Essa expansão de R$ 4 bilhões se deve em parte a um, descontingenciamento de R$ 1,1 bilhão, que beneficiou os órgãos do Executivo, graças à estimativas mais elevadas de receita, e em outra parte à antecipação dos gastos de final de ano. No caso das receitas, o decreto confirma a nova estimativa que havia sido anunciada pelo governo, de R$ 368,2 bilhões, frente a R$ 361,8 bilhões que era a estimativa anterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.