Governo escolhará bancos de fundos sob intervenção

O ministro da Previdência e Assistência Social, Waldeck Ornelas, disse há pouco para uma platéia de aproximadamente 60 analistas do mercado financeiro que o governo prepara licitações para a escolha de bancos que irão gerir os recursos de fundos de pensão sob intervenção. A legislação exige que, até 16 de dezembro de 2000, houvesse uma adequação com o estabelecimento de uma paridade entre a empresa contribuidora do fundo e os funcionários. O fundo que não fez adequação sofreu intervenção. Sofreram intervenção os seguintes fundos: Cibrius; Companhia Estadual de Silos e Armazéns do Rio Grande do Sul (SILIUS); Fapece (CE) e Corsan (diretor fiscal); Saneprevi, que vai ser extinto; e de uma empresa privada Orius. A secretária de Previdência Complementar, Solange Paiva Vieira, disse que os bancos irão compor um pool para administrar cerca de R$ 296 mi do fundo de pensão que estão sob intervenção ou em processo de liquidação. A idéia é aplicar os recursos disponíveis com maior rentabilidade e principalmente transparência, uma vez que os bancos vão ter que divulgar os resultados que obtiverem, o que não vinha sendo feito até agora. Seleção - A Secretaria de Previdência Complementar irá selecionar de três a cinco administradores de recursos para as carteiras de renda fixa de R$ 234 mi e de renda variável de R$ 62 mi dos fundos de pensão em regime de intervenção ou liquidação. As instituições financeiras interessadas em participar do pool devem ter pelo menos R$ 400 mi de recursos administrados em fundo de investimento. Desse total, R$ 200 mi de recursos de investidores institucionais. Os bancos também devem indicar a rentabilidade bruta obtida nos últimos cinco anos em dois fundos de renda fixa e dois de renda variável, sendo que um de cada segmento deve ser exclusivamente para investidores institucionais. A rentabilidade informada deve ser antes do pagamento do IR e após o pagamento de taxa de administração e de performance. A entrega das propostas para o processo de seleção será feita pela Internet até o próximo dia 11 de fevereiro no endereço eletrônico (pc.admrecursos@df.previdenciasocial.gob.br). O processo de avaliação dos dados vai ser em duas etapas. A primeira estará concluída no próximo dia 23 e os selecionados para a próxima etapa serão informados pela Internet.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.