''Governo está pronto para trazer ex-banqueiro''

O ministro da Justiça, Tarso Genro, afirmou que o governo brasileiro está pronto para trazer de volta ao Brasil o ex-banqueiro Salvatore Cacciola, foragido da Justiça brasileira e preso em Mônaco desde setembro do ano passado. Ontem, a Justiça de Mônaco atendeu a um pedido das autoridades brasileiras e concedeu a extradição do ex-banqueiro, condenado no Brasil a 13 anos de prisão por crimes de gestão fraudulenta, peculato e corrupção passiva. Tarso disse que o Brasil pode trazer Cacciola de volta em um prazo de 48 horas após o príncipe Albert II confirmar a concessão da extradição. "Isso (a concessão da extradição) foi extremamente importante, do ponto de vista simbólico, porque sinaliza para a sociedade que existe uma disposição de lutar contra a impunidade", afirmou o ministro da Justiça. "Esse símbolo é importante para a sociedade brasileira", acrescentou. A expectativa do ministro é de que a extradição seja confirmada pelo príncipe Albert II em um prazo de até 30 dias. Assim que Salvatore Cacciola chegar ao Brasil, terá de responder aos vários processos que tramitam contra ele na Justiça. Segundo Tarso, a decisão do Tribunal de Apelações de Mônaco mostra que o pedido de extradição do ex-banqueiro pela Justiça brasileira foi bem elaborado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.