Divulgação
Divulgação

Governo estuda ajustar desonerações da folha, diz Levy

Medidas têm o objetivo de atender tanto às preocupações do setor privado quanto à necessidades da Previdência, adiantou o ministro; projeto de lei deve ser enviado ao Congresso nos próximos dias

Lorenna Rodrigues, O Estado de S. Paulo

18 de março de 2015 | 14h26

BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse nesta quarta-feira, 18, que o projeto que o governo enviará com mudanças na desoneração da folha de pagamento responderá a preocupações do setor privado. Levy falou brevemente com jornalistas após reunião com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). 

O ministro da Fazenda disse que o governo tem a intenção de enviar um projeto de lei com o tema nos próximos dias e que detalhes do projeto foram discutidos em sua reunião com Cunha. "Ainda não definimos exatamente o contorno, mas o projeto deve atender às necessidades de financiamento da Previdência, ao mesmo tempo que responda a algumas preocupações do setor privado", afirmou. 


Em fevereiro, o governo enviou uma medida ao Congresso Nacional, que foi devolvida ao Executivo pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) em meio à uma crise entre os poderes. Agora, a presidente Dilma Rousseff enviará um projeto de lei com o mesmo tema.

"Falamos um pouco dos desafios da Previdência Social, é importante preservar e proteger a Previdência", completou o ministro. 

Levy, que tem ido ao Congresso Nacional com frequência negociar o pacote de ajuste fiscal, afirmou que a conversa com Cunha foi boa. Os temas discutidos, conforme detalhou o ministro, foram a situação atual do País e a importância de criar uma base fiscal que permita ter segurança nos próximos anos para garantir a retomada dos investimentos.

"Acho que é muito importante quando a gente pensa como uma agenda de crescimento, de desenvolvimento, a gente ter a solidez fiscal bem resolvida, não só para hoje, mas também no médio prazo. O País só cresce quando é bem resolvido fiscalmente", completou. 

Tudo o que sabemos sobre:
Joaquim Levyajuste fiscal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.