Governo fará testes para novo cálculo de superávit

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, disse hoje que o governo pretende iniciar já em 2005 uma experiência piloto no sentido de excluir alguns investimentos públicos do cálculo do superávit primário - arrecadação do governo menos os gastos com as autarquias municipais, estaduais, federal e as empresas estatais.Nesse primeiro momento, a idéia, segundo Palocci, é usar algum investimento que não tenha grande dimensão em termos de valores. O objetivo é apenas de que essa experiência tenha um efeito demonstrativo. O fato é que o Brasil tem uma meta de superávit fiscal para cumprir. Com investimentos públicos excluídos deste cálculo, os gastos seriam menores na relação com o PIB e a meta seria mais facilmente alcançada.Segundo Palocci, a idéia do governo é mostrar que a exclusão de alguns investimentos poderá contribuir favoravelmente ao fortalecimento da política fiscal e do esforço de redução da dívida pública. Neste sentido, ele enfatizou que a meta de superávit primário de 4,25% do Produto Interno Bruto (PIB) não será alterada nem neste, nem no próximo ano. A manutenção do superávit fiscal, de acordo com Palocci, é fundamental para garantir uma trajetória de redução da relação dívida/PIB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.