Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Governo foi para Moscou e esqueceu da votação da reforma trabalhista, diz senador

Texto do projeto foi rejeitado na Comissão de Assuntos Sociais do Senado nesta terça; voto contrário de tucanos surpreendeu governo

Julia Lindner, Fernando Nakagawa e Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

20 Junho 2017 | 20h43

O presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), rebateu as críticas do ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral do Governo) ao partido e culpou o governo pela rejeição da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, nesta terça-feira, 20.

Após o resultado da votação, Moreira lamentou que o senador Eduardo Amorim (PSDB-SE) tenha votado contra a reforma e disse que a surpresa se deu "principalmente porque o PSDB sempre alardeou ser favorável às reformas".

Tasso, por sua vez, afirmou que o governo "falhou" ao deixar a oposição vencer a votação e lembrou que a posição de Amorim era de conhecimento público.

Ele questionou o fato de os principais articuladores tucanos no governo terem viajado com o presidente Michel Temer para visita oficial à Rússia na mesma semana da votação na CAS, citando o ministro Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e o líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC). "O governo levou todo mundo para Moscou e esqueceu da votação", rebateu Tasso.

+ VITÓRIA É CERTA, DIZ TEMER SOBRE APROVAÇÃO DA REFORMA TRABALHISTA

Mais conteúdo sobre:
Reforma Trabalhista

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.