Governo gastou R$ 114 bi com juro da dívida interna neste ano

A dívida pública mobiliária federal interna ( dívida em títulos) teve um aumento de R$ 127,08 bilhões de janeiro a outubro deste ano. Desse aumento, R$ 114,08 bilhões são decorrentes do impacto dos juros no estoque da dívida. Só em outubro, o impacto dos juros no estoque da dívida chegou a R$ 11,02 bilhões. Mais da metade da dívida - 55,68% - é atrelada à taxa Selic. São papéis remunerados pelos juros pós-fixados e que, portando, são vulneráveis às oscilações do mercado de juro. A taxa Selic vem subindo desde setembro do ano passado, quando passou de 16% para 16,25% ao ano. Ela continuou em alta até agosto deste ano, quando chegou a 19,75% ao ano. Ou seja, uma alta acumulada de 3,75 pontos porcentuais. Os juros começaram a cair em setembro deste ano e hoje estão em 19% ao ano. Nesta quarta-feira, o Comitê de Política Monetária (Copom) reavalia a Selic e a previsão é de corte de 0,50 ponto porcentual. Há quem acredite em uma redução maior, de 0,75 ponto porcentual.

Agencia Estado,

23 Novembro 2005 | 14h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.