Governo gaúcho não renovará concessão de rodovias

O governo do Rio Grande do Sul notificou extrajudicialmente, na manhã desta terça-feira, as empresas concessionárias das rodovias estaduais que não irá renovar os contratos de concessão, com vencimento no próximo ano.

TÁSSIA KASTNER, Agencia Estado

24 de julho de 2012 | 12h19

As rodovias gaúchas são exploradas por cinco empresas gestoras em sete polos de pedágios, que passarão a ser geridos em modelo comunitário por uma empresa pública criada para esse fim, a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR).

Na solenidade, o secretário de Infraestrutura e Logística, Beto Albuquerque, destacou que os contratos firmados em 1998 não previam a duplicação das estradas, o que deixou as rodovias gaúchas em pista simples até hoje. "Pagamos tarifa para trafegar em autoestrada, mas andamos em rodovias de pista simples", disse.

O governador Tarso Genro destacou que a decisão de não prorrogação das concessões não é uma investida contra as empresas, mas "um juízo negativo do sistema de concessão de rodovias e dos contratos criados na época", disse o governador.

A notificação deve ser contestada pelas empresas, que esperam explorar as estradas até o final do ano, considerando o início da cobrança das tarifas e não da assinatura do contrato. As concessões vencem a partir de março de 2013.

Tudo o que sabemos sobre:
estradasRScancelamentoconcessão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.