carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Governo impõe sobretaxa antidumping sobre nitrato de amônio

A Câmara de Comércio Exterior(Camex) decidiu aplicar direito antidumping definitivo sobre asimportações de nitrato de amônio, destinado à fabricação defertilizantes, originárias da Rússia e da Ucrânia. De acordo coma resolução publicada hoje no Diário Oficial, asimportações da Rússia serão sobretaxadas em 32,1% e as daUcrânia, em 19%. O pedido de abertura de investigaçãoantidumping, que também incluía as importações da Estônia, foisolicitado pela empresa Ultrafértil em abril do ano passado. A Camex encerrou as investigações contra a Estôniaporque concluiu que o país não é fabricante de nitrato de amônioe as exportações do produto para o Brasil registradas como deorigem estoniana na verdade eram de origem russa. O Ministériodo Desenvolvimento concluiu que as importações causaram dano àindústria doméstica no período de 1º de julho de 1996 a 30 dejunho de 2001. Segundo o relatório, a indústria nacional reduziu a suaparticipação no consumo interno de 79% no período de julho de1999 a junho de 2000 para 48% entre julho de 2000 e junho de2001. A Ultrafértil nesse mesmo período ficou, em seus estoque,com um excedente de 20.520 toneladas, que não conseguiu venderno mercado. Em junho de 2001, a empresa tinha em estoque 66.664toneladas, o triplo do volume verificado em 1996. O relatório alega que parte desse estoque poderia tersido absorvido pelo mercado em substituição às importações doproduto de origem da Ucrânia e da Rússia que entraram no Brasilcom preços menores que os cobrados no mercado de origem, o queconfiguraria dumping. A estimativa é de que a Ultrafértil tenhadeixado de faturar cerca de R$ 9,5 milhões porque poderia tervendido pelo menos 40 mil toneladas do produto em estoque. Ogoverno também verificou que os preços do produto da Rússia e daUcrânia sempre estiveram em níveis inferiores aos preçoscobrados pela indústria local.

Agencia Estado,

21 de novembro de 2002 | 20h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.