Sergio Moraes/Reuters
Sergio Moraes/Reuters

Governo deve indicar Iêda Cagni para conselho de administração da Petrobras

Procuradora da Fazenda Nacional, Cagni está há um ano na presidência do conselho de administração do BB

Murilo Rodrigues Alves, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2022 | 16h29

BRASÍLIA - O governo Jair Bolsonaro deve indicar Iêda Cagni para presidir o conselho de administração da Petrobras, depois da mudança feita na presidência da estatal. Além de Cagni, o governo deve mudar as outras cinco vagas a que tem direito na composição do conselho.

Na segunda-feira, 23, Bolsonaro demitiu o terceiro presidente da Petrobras, José Mauro Coelho, com pouco mais de 40 dias no cargo. A fritura de Coelho foi antecipada pelo Estadão no dia 13 de maio, assim como a preferência por Caio Paes de Andrade, aliado do ministro da Economia, Paulo Guedes, que deve assumir o cargo.

Cagni está há um ano na presidência do conselho de administração do BB. Ela é procuradora da Fazenda Nacional, graduada em Direito pelo Centro Universitário de Anápolis, com especialização em Direito Público, e mestrado em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Participou dos Conselhos Fiscais da Valec, da gestora de recursos do BB e também foi integrante do conselho de administração do Serpro e da Embasa, companhia baiana de saneamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.