coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Governo investiga suspeita de febre aftosa em Rondônia

Depois de afastar, no começo desta semana, a suspeita de febre aftosa em bezerro criado na zona rural de Campos, no norte fluminense, o Ministério da Agricultura investiga um nova suspeita da doença em território nacional, desta vez no município de Jarinu, em Rondônia. Na última terça-feira, o ministério recebeu a notificação de suspeita de febre aftosa, detectada em um bezerro de 30 dias criado em pequena propriedade do município de Jarinu.A suspeita está sendo investigada, mas fonte oficial praticamente descartou a possibilidade do animal estar com febre aftosa. A característica das lesões na boca do animal quase dá a certeza de tratar-se de sapinho. O rebanho local é de cerca de 60 animais.A suspeita foi informada pelo serviço sanitário do Estado, que é considerado área livre da aftosa com vacinação desde 2003. A notificação de suspeita é um procedimento normal, explicou técnico do Ministério da Agricultura. Neste ano, o ministério já recebeu 55 notificações de suspeita de aftosa, de todo o País, que foram descartadas posteriormente pelos exames. Os últimos casos de febre aftosa foram diagnosticados no rebanho brasileiro em abril de 2006. Os últimos focos foram diagnosticados em Mato Grosso do Sul e no Paraná.

FABÍOLA SALVADOR, Agencia Estado

11 de outubro de 2007 | 11h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.