Governo investigará cartel de fabricantes de LCD

A Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça abriu processo administrativo para investigar a denúncia de cartel internacional entre fabricantes de telas de LCD (painéis de TFT-LCD). Elas são usadas na fabricação de notebooks, celulares, videogames portáteis e reprodutores de arquivos de áudio e vídeo, como Ipods, além de televisores e monitores de computador.

RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

08 de dezembro de 2009 | 16h39

Segundo a SDE, as empresas investigadas são a Chungwa Picture Tubes Ltd, a Hitachi Displays Ltd., a LG Display Co. Ltd, a Samsung Electronics Corporation, a Sharp Corporation e a Epson Imaging Devices Corporation. À exceção da Samsung Electronics Corporation, todas as empresas confessaram a prática de cartel internacional em todos os países consumidores do produto. O órgão afirma que há também fortes indícios contra a Samsung.

As empresas e os executivos investigados terão 30 dias para se defender das acusações. Caso sejam condenados, poderão pagar multa de até 30% do faturamento da empresa no ano de 2008. As empresas, com exceção da Samsung, já pagaram às autoridades dos Estados Unidos uma multa no valor aproximado de US$ 650 milhões pela prática de cartel.

A combinação de preços teria funcionado pelo menos entre setembro de 2001 e dezembro de 2006. As empresas teriam realizado reuniões para ajuste de preços em Taiwan, Coreia e Estados Unidos. Também teriam trocado dados relativos às vendas de painéis de TFT-LCD com a finalidade de monitorar e obrigar a efetivação dos acordos entre os concorrentes. Além disso, teria ocorrido troca de informações "comercialmente sensíveis" como oferta, demanda e planos de expansão, com reuniões bilaterais e multilaterais, além de acordos para divisão de clientes.

Em 2006, segundo o Ministério da Justiça, o mercado mundial de telas de LCD movimentou aproximadamente US$ 70 bilhões. O Brasil não tem produção local e toda a demanda é atendida por meio de importações.

Tudo o que sabemos sobre:
LCDfabricantescartelSDE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.