Governo italiano ganha voto de confiança em cortes de gastos

O governo do primeiro-ministro da Itália, Mario Monti, ganhou um voto de confiança do Senado nesta terça-feira para acelerar a aprovação de mais de 4 bilhões de euros em cortes de gastos este ano.

Reuters

31 de julho de 2012 | 08h37

O governo, que pediu o voto para acelerar a aprovação das medidas no Senado, ganhou o voto por 217 a 40. O projeto de lei agora vai para a Câmara dos Deputados para a aprovação final, esperada para o final desta semana ou na próxima.

Os cortes, que têm o objetivo de garantir aos mercados financeiros que a Itália pode administrar sua grande dívida, somam-se a cortes de gastos no valor de 10,5 bilhões de euros anunciados em dezembro.

As novas medidas atrasarão um aumento de 2 por cento no imposto sobre vendas proposto no pacote de austeridade anterior, que irá de outubro deste ano para julho de 2013. O imposto sobre vendas está atualmente em 10 por cento e 21 por cento.

Medidas para poupar dinheiro incluem reduções em gastos no sistema de saúde e uma diminuição gradual do números dos empregados no setor público.

A medida irá diminuir pela metade os gastos da administração pública com automóveis, centralizar as compras estatais de bens e serviços, e encolher a receita de empresas estatais pequenas.

(Reportagem de Naomi O'Leary)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROITALIACONFIANCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.