Governo japonês anuncia orçamento recorde de US$980,6 bilhões

O primeiro-ministro do Japão, Taro Aso, anunciou nesta quarta-feira o maior orçamento anual da história do país na tentativa de evitar que a nação enfrente um longo processo de recessão. Entretanto, o orçamento de 88,5 trilhões de ienes (980,6 bilhões de dólares) é ameaçado pelo apoio em queda da população ao premiê e enfraquecimento do controle sobre seu Partido Democrático Liberal, que analistas afirmam que corre risco de perder eleição na câmara baixa. O orçamento para o ano fiscal que começa em abril de 2009, junto com outros dois orçamentos extras para o atual ano, vai financiar os programas de estímulo econômico de 12 trilhões de ienes de Aso, que correspondem a 2 por cento do Produto Interno Bruto do Japão. Ministros afirmam que o orçamento é tão grande quanto, ou ainda maior, que as medidas adotadas por outras grandes economias. Mas isso também significa que o déficit primário do Japão vai quase triplicar, tornando a meta de Tóquio de superávit em dois quase impossível. "O Japão não pode evitar a tsunami da recessão mundial, mas pode tentar encontrar uma saída", afirmou Aso em entrevista a jornalistas. "A economia mundial está em uma recessão que só acontece uma vez a cada 100 anos. Precisamos de medidas extraordinárias para lidar com uma situação extraordinária", disse Aso. O orçamento proposto pelo gabinete de Aso é 6,6 por cento maior que o volume de recursos previstos inicialmente para o atual ano fiscal, que se encerra em março. (Por Hideyuki Sano e Isabel Reynolds)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.