Governo muda regra de uso do FGTS em obras da Copa

O governo vai priorizar a utilização de recursos do FGTS nas obras de mobilidade urbana voltadas para a Copa do Mundo de 2014. O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) autorizou, nesta quarta-feira, que os saldos contratuais de obras atrasadas ou paralisadas para a Copa do Mundo inscritas no programa Pró-Transporte, do Ministério das Cidades, possam ser usados em outros empreendimentos que estejam dentro dos prazos. Antes da decisão, os recursos do FGTS definidos para uma determinada obra não poderiam "migrar" para outra, mesmo em caso de paralisação ou atraso dos trabalhos.

JOÃO VILLAVERDE, Agencia Estado

31 Outubro 2012 | 17h42

O objetivo do governo federal é dinamizar as obras de mobilidade urbana para a Copa, concentrando recursos naquelas que estão dentro do prazo ou apenas ligeiramente atrasadas. Os recursos adicionais do FGTS estarão disponíveis a partir desta quinta-feira.

Criado no fim de 2010, o Pró-Transporte é um programa financiado pela Caixa com recursos do FGTS. O programa pode ser acessado por Estados e municípios para investir em obras de infraestrutura dos sistemas de transporte público coletivo.

Mais conteúdo sobre:
FGTS obras Copa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.