Governo não aceitará mínimo de R$ 400, diz Jaques Wagner

O ministro das Relações Institucionais, Jaques Wagner, afastou hoje a possibilidade de o governo aceitar um valor de R$ 400,00 ou superior para o salário mínimo do próximo ano. "R$ 400 reais é um número excessivamente alto para a contabilidade da Previdência Social", argumentou o ministro. "Não que os trabalhadores não mereçam, mas é alto", acrescentou.Wagner admitiu que há a chance de uma negociação entre os R$ 321,00 previstos no projeto do Orçamento da União para 2006 e os R$ 400,00 defendidos pelas Centrais de Trabalhadores.Questionado se o presidente Luiz Inácio Lula da Silva promoverá mudanças na política econômica, o ministro disse que não, argumentando que "quem viveu a turbulência da crise, como o presidente, e não se abalou na condução serena da economia, não fará mudanças".Segundo Wagner, as mudanças admitidas ontem por Lula seriam apenas "alguns ajustes na posologia, não nos pilares da economia".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.