Governo não garante manutenção do preço da gasolina se guerra começar

As autoridades econômicas do governo evitaram hoje garantir que os preços dos combustíveis não sofrerão aumento por causa da ameaça de uma nova guerra liderada pelos Estados Unidos contra o Iraque, que já está provocando alta no preço petróleo no mercado internacional. Coube ao ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Euclides Scalco, tentar amenizar a questão, ao afirmar que, ?a princípio, o preço do petróleo será mantido?.A equipe econômica tem adotado uma política de contenção de preços dos derivados de petróleo, para evitar maiores pressões sobre a inflação, ainda mais em um momento em que o dólar está em alta. Enquanto isso, o governo tenta segurar os preços, mas a equipe técnica não sabe até quando isso será possível.Nem o ministro das Minas e Energia, Francisco Gomide, e nem o da Fazenda, Pedro Malan, quiseram falar do assunto. Malan, ao ser indagado hoje sobre o tema, esquivou-se de fazer comentários.O ministro da Fazenda está embarcando neste fim de semana para a Europa onde vai conversar com banqueiros e investidores para pedir a manutenção das linhas de crédito para o País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.