Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Governo não quer arrecadar mais nem menos, diz Palocci

O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, afirmou hoje, durante debate na TV Câmara, que o governo não pretende "arrecadar nem mais, nem menos" com a proposta de reforma tributária. Segundo ele, a carga tributária no Brasil já é alta, o que impede o aumento. E por outro lado, não há como reduzir essa carga num primeiro momento, em função da falta de recursos dos governos."Nosso compromisso é não aumentar a carga. Queremos mais qualidade do imposto. E para as pessoas queremos um imposto mais justo", afirmou. Palocci disse que é preciso inverter a atual situação, na qual as famílias mais pobres pagam 25% de impostos indiretos na compra de alimentos, enquanto as mais ricas pagam apenas 12%.Na avaliação do deputado Mussa Demes (PFL-PI), que participa do debate, a proposta entregue pelo governo deverá ser aprovada, já que traz muito do que já foi acordado entre os parlamentares na antiga comissão especial de reforma tributária.Demes alertou que alguns "reparos e ajustes" precisarão ser feitos, já que a proposta deixou de fora a discussão sobre origem e destino da cobrança do ICMS e também não trata do mecanismo de impedimento de edição de medidas provisórias que tratem de temas tributários.Para o deputado Virgílio Guimarães (PT-MG), a proposta do governo já tem consenso naquilo que é essencial. Segundo ele, os compromissos de não aumentar a carga tributária e de não promover um crescimento do ganho tributário da União já garantem um grande consenso na aprovação.

Agencia Estado,

09 de maio de 2003 | 11h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.