Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Governo não quer interromper negociação entre Embraer e Boeing, mas estuda termos de acordo

Segundo o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, equipe quer um acordo que seja 'o melhor possível para o País'

Reuters, O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2019 | 13h09

BRASÍLIA - O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general da reserva Augusto Heleno, afirmou nesta segunda-feira, 7, que o governo do presidente Jair Bolsonaro não está pensando em interromper a negociação do acordo de aliança da Embraer com a Boeing.

Porém, ele afirmou que o governo está “estudando” os termos do acordo acertado no final do ano passado entre as empresas. Segundo Heleno, o governo quer um acordo que seja “o melhor possível para o País”.

“Não, não está se pensando em interromper essa negociação não”, disse Heleno, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto após a solenidade de posse de novos presidentes do Banco do Brasil, Caixa e BNDES.

Mais conteúdo sobre:
EmbraerBoeing

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.