Governo não quer intervir em Paranaguá, diz ministro

O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, afirmou hoje que "o governo federal não tem interesse em intervir no Porto de Paranaguá se os Estados puderem cuidar de suas atividades individualmente". Para analisar a situação dos demais Estados que escoam a produção agrícola pelo porto paranaense, os governadores serão ouvidos pelo governo nos próximos dias. Em carta enviada ao ministro Aldo Rebelo, a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), a Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep) e a Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar) pediram a intervenção federal no porto paranaense. "Todas as variáveis estão sendo colocadas na mesa pelo setor privado, pelos governos estaduais e pelo governo do Paraná. A partir da análise dessas variáveis, veremos o que é possível fazer", afirmou Rodrigues. "Não há interesse do governo federal em fazer a intervenção. Não há interesse", reafirmou. Questionado se o Porto de Paranaguá está sendo usado como instrumento político, o ministro disse não acreditar nessa hipótese. "O governador Requião tem objetivo de defesa de seu Estado e acredita no que está fazendo", afirmou.

Agencia Estado,

18 Março 2004 | 12h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.