Estudo

E-Investidor: os 10 mandamentos do consumidor depois do coronavírus

Governo Obama quer poderes para fechar empresas como AIG

O governo do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu na terça-feira a concessão de autoridade para fechar instituições problemáticas, como a seguradora AIG, para a evitar a necessidade de novos pacotes de resgate no futuro.

GLENN SOMERVILLE E DAVID ALEXANDER, REUTERS

24 de março de 2009 | 23h20

Falando a parlamentares ainda indignados com os bônus pagos pela empresa, que recebeu ajuda do governo, a funcionários, o secretário de Tesouro dos EUA, Timothy Geithner, pediu ao Congresso novos poderes para assumir empresas financeiras não-bancárias com problemas.

O chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, apoiou Geithner enfaticamente em depoimento ao mesmo comitê e a tese também foi defendida por Obama em entrevista coletiva.

"Tenham em mente que foi justamente por conta da ausência dessa autoridade que a situação da AIG piorou", disse Obama. "Teríamos de ter conseguido isso muito antes para que qualquer instituição que apresentasse um risco sistêmico que pudesse abalar o sistema financeiro, nós poderíamos lidar com isso, lidar com isso de maneira ordenada", disse.

Quando questionado qual agência poderia ficar responsável por essa questão, Obama respondeu que a Federal Deposit Insurance Corp seria um bom modelo.

"Se você olha para como a FDIC lidou com a situação do IndyBank, por exemplo, ela toma esse tipo de decisões de maneira efetiva quando tem as ferramentas para fazê-lo. Não temos as ferramentas no momento", acrescentou.

(Reportagem adicional de Alister Bull, David Lawder, Corbett B. Daly, Karey Wutkowski e Susan Cornwell)

Tudo o que sabemos sobre:
CRISEOBAMAFECHAR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.