Governo padronizará combustível em seis meses, diz Furlan

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, afirmou nesta segunda-feira que em seis meses técnicos de sua pasta e do Instituto Nacional de Metrologia Normalização Qualidade Industrial (Inmetro) devem finalizar as regras para a padronização do etanol produzido no Brasil, outra demanda pedida pelo setor produtivo. "O Brasil perde com a variação da qualidade (do álcool) e até com barreiras não-tarifárias, por isso vamos padronizar e certificar a produção", explicou Furlan.Segundo o ministro, o álcool coloca o Brasil como protagonista no mercado mundial e toda semana delegações estrangeiras visitam o País em busca da tecnologia de produção do combustível. Nesta segunda, Furlan acompanhou o secretário britânico para Comércio e Indústria, Alistair Darlig, em visita à unidade Costa Pinto, do Grupo Cosan, e à Dedini Indústria de Base, ambas em Piracicaba (SP).Durante visita ao CTC, Furlan ouviu palestras sobre pesquisas do setor e ganhou de presente uma pamonha. A "legítima pamonha de Piracicaba" é uma iguaria à base de milho, anunciada em carros de som pelas ruas de cidades paulistas.

Agencia Estado,

04 de setembro de 2006 | 17h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.