Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Governo paulista diz que vendeu 60 editais para Rodoanel Oeste

O secretário de Transportes do Estadode São Paulo, Mauro Arce, informou nesta segunda-feira que 60empresas já compraram o edital de licitação do trecho Oeste doRodoanel, embora admita que a disputa entre os interessadospossa ser menor do que a verificada no leilão das rodoviasfederais, no ano passado. Os interessados podem se agrupar emnúmero reduzido de consórcios. O modelo do governo paulista para a administração privadado Rodoanel implica no pagamento de outorga de 2 bilhões dereais para a exploração por 30 anos e ainda oferta da menortarifa de pedágio. No leilão federal de outubro, não houvecobrança de outorga, favorecendo deságio nas tarifas de pedágiode até 65 por cento. "A outorga restringe o número de possíveis interessados,mas estamos muito animados", disse Arce a jornalistas. "Não vaihaver tanta disputa quanto no leilão das rodovias federais, masos espanhóis virão talvez até em número maior", acrescentou,mencionando que o governo paulista tem sido muito procurado. Asubsidiária brasileira da espanhola OHL foi a grande vencedorado leilão de outubro das rodovias federais e já manifestouinteresse no Rodoanel. Mas o secretário observou também que haverá "forte presençade nacionais". O Rodoanel interessa às concessionárias que operam rodoviasque fazem ligação com o trecho de 32 quilômetros, como RaposoTavares, Castello Branco, Bandeirantes e Anhanguera. Elas sãoligadas ao grupo CCR, do qual fazem parte as empreiteirasbrasileiras Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez, assim como aadministradora de rodovias portuguesa Brisa. Além do valor da outorga, o vencedor da licitação terá quese comprometer com investimentos de 800 milhões de reais emampliação de estradas e outras melhorias. As propostas peloRodoanel serão entregues em 11 de março, informou Arce. O governo paulista também planeja para o início de marçoaudiência pública que faz parte do processo de licitação de1.500 quilômetros de cinco rodovias estaduais --D. Pedro I,Ayrton Senna-Carvalho Pinto, Raposo Tavares, Marechal RondonLeste e Marechal Rondon Oeste. Também nesse caso o custo das outorgas chega a 2 bilhões dereais e os investimentos estimados como contrapartidas serão daordem de 8 bilhões de reais, segundo o secretário. Em um encontro na Federação das Indústrias de São Paulo(Fiesp) sobre o programa de desenvolvimento do Estado, Arceapontou que um dos objetivos do governo é reduzir odesequilíbrio da matriz de transportes em São Paulo, comestímulo ao transporte ferroviário de carga. Atualmente, 90 por cento do transporte é feito por rodoviase a meta é reduzir isso para entre 70 e 75 por cento até 2015. (Edição de Eduardo Simões)

RENATA DE FREITAS, REUTERS

18 de fevereiro de 2008 | 21h08

Tudo o que sabemos sobre:
TRANSPORTERODOANEL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.