Governo pede ajuda do agronegócio no mercado internacional

O governo está pedindo o apoio do agronegócio para cumprir a previsão de que, até 2010, a balança comercial agrícola apresentará um superávit de US$ 30 bilhões. O Ministério da Agricultura alerta que o setor privado não pode ficar esperando que o governo negocie o fim das barreiras impostas pelos países ricos."O governo pode ajudar, mas a construção de uma marca e a abertura de canais de distribuição devem ser feitos pelas empresas", disse o secretário de política agrícola do ministério, Ivan Wedekin. "Se isso ocorrer, teremos ganhos mais rápidos do que os que serão dados pelas negociações como as da OMC".O secretário citou como exemplo os produtores de carne suína, que iniciaram uma ofensiva comercial há apenas quatro anos e já conseguem colocar no mercado internacional cerca de 500 mil toneladas do produto por ano. "Isso prova que existe mercado para os setores em que somos competitivos", disse Wedekin. Outro exemplo mencionado por ele é a soja. Segundo ele, há poucas semanas, um fundo de investimentos dos Estados Unidos se reuniu com o governo e mostrou interesse em plantar soja no Brasil e exportá-la ao mundo. "Os americanos já se deram conta de que a competitividade do País em soja é enorme e que será difícil competir no futuro com o nosso produto", disse o secretário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.