Governo pode dar licença provisória de 6 meses à Vasp

O ministro da Defesa, José Viegas, disse hoje que é desejo do governo dar à Vasp uma concessão provisória de seis meses para a empresa continuar operando, a exemplo do que já foi feito com a Varig.Entretanto, segundo o ministro, essa decisão, que poderá ser tomada amanhã, dependerá da documentação a ser apresentada pela Vasp, contendo um plano de recomposição de aeronaves e de pagamento das dívidas."A Vasp precisa apresentar o plano básico e eles (empresários da Vasp) precisam apresentar as condições mínimas necessárias para que nós possamos dar a prorrogação provisória , coisa que eu espero fazer entre hoje e amanhã", disse o ministro.Ontem, o ministro havia declarado que estava esperando que a companhia aérea apresentasse as certidões negativas de débito que permitiriam ao governo avaliar os esforços que a empresa está fazendo para regularizar sua situação.Ele disse ainda que o governo não está esperando que "a Vasp liquide, que pague todos os seus débitos com o governo. Mas é preciso que haja um plano". O ministro explicou que, se até nesta sexta-feira, a Vasp não apresentar esses documentos, "o governo estará impossibilitado de renovar a concessão da companhia e, aí, ela pára de voar". Ele se referia à concessão provisória de vôo, nas mesmas condições que concedeu à Varig, pelo período de seis meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.