Governo pode reduzir seguro habitacional, diz Serra

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), disse ter conversado hoje com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre medidas de incentivo à área de habitação no País como forma de aquecer a economia e combater os efeitos da crise. O governo federal já discute um pacote de medidas para o setor e, segundo Serra, um ponto que preocupa Lula é o peso do seguro nos financiamentos habitacionais. Além disso, Serra adiantou que o governo federal estuda a criação de um fundo garantidor de crédito na área habitacional, mas não deu detalhes sobre como funcionaria.O seguro habitacional que é incorporado ao financiamento cobre as prestações em caso de morte ou invalidez permanente do mutuário e danos permanentes ao imóvel. "Acho que ele (Lula) tem razão e acho que é uma coisa que pode ser explorada para reduzir o custo habitacional sem eliminar o seguro, mas eliminando o exagero", disse Serra. "O impacto do seguro no preço do imóvel é muito alto."O governador afirmou que Lula fez uma observação importante sobre a questão. "Toda vez que você compra um seguro e o evento não acontece, no fundo a pessoa deveria ter o dinheiro de volta, coisa que não ocorre. Se a pessoa termina de pagar a casa e não morre, ela não recebe os valores de volta."Serra disse que vai sugerir ao governo federal a adoção de uma medida semelhante ao programa estadual Cidade Legal, que estimula a regularização de imóveis ao reduzir os custos do primeiro registro em cartório. O programa é uma parceria do Estado com prefeituras. "Temos a hipótese de passar a ideia ao governo federal par estimular que isso seja feito em outros lugares", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.