Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Governo poderá adiar prazo do Simples Doméstico, diz Levy

Ministro da Fazenda afirmou que problemas são de ordem tecnológica e que, se necessário, prazo será prorrogado

Lorenna Rodrigues, O Estado de S. Paulo

04 de novembro de 2015 | 16h25

BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse que o Serpro está analisando os problemas no eSocial para emissão do Simples Doméstico e que, se for necessário, poderá adiar o prazo para o pagamento dos tributos sobre o salário de empregados domésticos. "Se for necessário adiar, a gente adia, porque é uma questão tecnológica", afirmou o ministro nesta quarta-feira, 4.

Sexta-feira é o prazo final para emissão e pagamento da guia do eSocial, que reúne tributos devidos pelos empregadores domésticos. Mas os contribuintes reclamam há dias de dificuldades para o cadastro e a emissão da guia

Levy falou ao deixar o prédio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), onde ocorre reunião da Câmara de Comércio Exterior (Camex). Sobre a reunião no MDIC, disse apenas que foi deliberativa e que ela continua.

Também hoje, mais cedo, a Receita Federal sinalizou que o prazo para emissão do Simples Doméstico pelo site eSocial poderá ser estendido. O órgão pediu avaliação técnica do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), responsável pelo desenvolvimento do sistema. Por enquanto, o prazo final está mantido em 6 de novembro, sexta-feira. Ontem, a Receita havia afirmado que não iria adiar o prazo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.