Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Governo prepara três leilões de biomassa a partir de abril, afirma Kátia Abreu

Leilões para produção de energia com fontes alternativas terão contratos de 20 anos e estão programados para abril e julho

Victor Martins, O Estado de S. Paulo

09 Fevereiro 2015 | 14h55

A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, fez nesta segunda-feira, 9, um balanço do primeiro mês a frente da pasta. Ela afirmou que o governo prepara três leilões de biomassa a partir de abril (leilão de fontes alternativas). A fala dela ocorreu durante conversa com jornalistas na sede do ministério, em Brasília. Ela disse que os contratos serão de 20 anos.

O primeiro leilão será em 24 de abril com geração de energia programada para começar a partir de janeiro de 2016. O segundo, chamado de A5, será em 30 de abril com geração a partir de janeiro de 2020. O terceiro leilão será em 24 de julho, com geração para janeiro de 2018. A divisão foi feita, segundo a ministra, porque há usinas que já têm capacidade de ofertar energia no curto prazo. Outras, em contraponto, ainda precisam fazer adaptações.

Kátia Abreu afirmou também que sua equipe entrou em contato com a embaixada da China para marcar uma missão ao país asiático. O objetivo é negociar a abertura de novas plantas de frigoríficos com autorização para exportar carnes. "Estamos trabalhando com o embaixador para que possamos ter um mecanismo mais ágil para liberar essas plantas", disse.

A ministra afirmou, ainda, que está em contato com Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) para implementar um programa de combate à Aftosa na América do Sul. "Convidamos a FAO para entrar nessa empreitada para sermos o primeiro continente livre da Aftosa", afirmou.

Ela comentou que a elevação da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) para combustíveis e a elevação da mistura de etanol na gasolina são vitórias do governo nesse início de gestão.

Mais conteúdo sobre:
Kátia Abreu biomassa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.