Governo prevê déficit maior nas contas externas em abril

Projeção é de US$ 5,2 bi, acima dos US$ 3,320 bi de março. Para o BC, boa parte desse déficit deverá ser financiado pelo ingresso de Investimento Estrangeiro Direto

Adriana Fernandes e Fernando Nakagawa,

24 de abril de 2012 | 12h06

O chefe do departamento econômico do Banco Central, Tulio Maciel, disse que a projeção oficial para o déficit em transações correntes em abril é de US$ 5,2 bilhões. Se confirmado, o valor será superior ao observado em março, quando o saldo negativo somou US$ 3,320 bilhões.

Maciel também informou que espera que boa parte desse déficit deverá ser financiado pelo ingresso de Investimento Estrangeiro Direto (IED), que deve somar US$ 5 bilhões no mês. A parcial até o dia 20, segundo Maciel, já soma US$ 3,4 bilhões.

Maciel comemorou o resultado de ingresso de IED em março. No mês passado, esse ingresso somou US$ 5,887 bilhões, acima dos US$ 4 bilhões previstos pela instituição. No trimestre, a conta soma US$ 14,939 bilhões, o segundo melhor trimestre da série.

"Tivemos um resultado muito bom no mês. Vale mencionar que o fluxo de IED tem superado o déficit em conta corrente e o financiamento tem sido feito exclusivamente com o IED", comentou, ao lembrar que o fluxo em 12 meses soma US$ 64 bilhões. "Ou seja, também em 12 meses temos financiado com folga o déficit de transações correntes", citou, ao lembrar que o saldo negativo é de US$ 49,8 bilhões no período.

Diante disso, Maciel comentou que a previsão oficial da casa de que o ingresso de IED deve somar US$ 50 bilhões no acumulado de 2012. "Comparado ao que observamos no 1º trimestre, essa previsão mostra-se até certo ponto conservadora, mas não vamos mudar", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
contas externasBCMaciel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.