Governo priorizará investimentos produtivos, diz Palocci

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, afirmou hoje que o governo continuará dando prioridade a projetos que desonerem os investimentos produtivos. Ao ser questionado sobre a destinação dos R$ 2,9 bilhões que teria de folga no orçamento (referente à cobrança do adicional do IR para a pessoa física com a alíquota de 27,5%), Palocci disse que este é um debate não concluído e que o assunto tem sido discutido com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Segundo Palocci, a redução de impostos para produtos da cesta básica e o controle da inflação têm levado à queda de preços de produtos de consumo popular , significando um aumento de renda efetiva das pessoas. Palocci lembrou que o governo já reduziu o IPI para máquinas e equipamentos e ontem o Senado aprovou outras medidas de desoneração previstas na chamada MP do Bem."Nós sempre preferimos, na questão tributária, fazer a medida mais eficiente para o crescimento econômico. Nem sempre é a mais simpática ou a mais popular, mas, muitas vezes, é aquela que dá mais resultados para o bolso do trabalhador e para a qualidade de vida das família", afirmou, lembrando que o governo já assumiu o compromisso com o País de toda vez que tiver oportunidade continuar a reduzir impostos.Compensação aos EstadosO ministro da Fazenda, Antonio Palocci, defendeu a criação de um mecanismo definitivo para resolver o problema de compensação de ICMS para as empresas exportadoras. Segundo Palocci, na próxima semana haverá uma nova reunião com os governadores para discutir a criação de um fundo para o ressarcimento dos Estados pela desoneração do ICMS nas exportações. O ministro não deu detalhes, no entanto, a respeito desse fundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.