Governo proporá compensação para exportadores

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, revelou ontem que o governo deve apresentar ao Congresso Nacional proposta de mudança na lei que permitirá que às empresas exportadoras compensar seus créditos no exterior. Segundo ele, ela integrará um conjunto de mudanças na regra do câmbio que requerem a alteração do marco legal e que serão apresentadas pelo Banco Central. "Há um pleito das empresas para que seja feita uma compensação, de forma transparente, como hoje é feita na moeda local", disse Furlan, pouco antes de embarcar de Londres para a Turquia. "Isso não é dar convertibilidade ao real, mas oferecer condições para que as empresas tradicionalmente exportadoras possam minimizar os seus custos e ao mesmo tempo evitar que sejam obrigadas a fazer hedge de alguma coisa que poderão compensar." Segundo o ministro, essas mudanças compensarão em parte a perda de competitividade gerada pela valorização do real. "Provavelmente as medidas que vamos propor ao Congresso vão incluir a facilitação nessa área, com a qual as empresas poderão se tornar mais competitivas, compensando em parte a taxa de câmbio", disse.Furlan disse que as recentes mudanças nas regras cambiais anunciadas pelo BC trazem vários benefícios para os exportadores. "Reduzem custos, trazem transparência", afirmou. "E agora o BC já anunciou que a segunda etapa dessas medidas é a proposta de mudanças de leis que serão enviadas ao Congresso e que vão mudar o arcabouço da legislação cambial."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.