Governo quer colocar biodiesel no mercado até final do ano

O governo federal quer autorizar a entrada do biodiesel no mercado nacional de combustíveis até o final deste ano. O documento autorizando o novo produto deve ficar pronto até novembro. O biodiesel poderá ser adicionado ao diesel mineral na proporção de 2%, sem comprometer a garantia dos motores de veículos a diesel. Representantes do setor reuniram-se hoje, no Palácio do Planalto, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para discutir o assunto. O uso do biodiesel no Brasil tem o objetivo de introduzir um novo combustível na matriz energética a partir de projetos auto-sustentáveis, considerando preço, qualidade, garantia do suprimento e uma política de inclusão social. Segundo a ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff, por meio do Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel o governo está desenvolvendo critérios para implantação de mecanismos de estímulo social. A proposta é incentivar a criação da mamona e do dendê em regiões mais pobres do País. Estes produtos são fundamentais para gerar o biodiesel. Estima-se que a produção de biodiesel para atender ao percentual de mistura de 2% possa gerar mais de 150 mil empregos em 2005, especialmente na agricultura familiar. O biodiesel também poderá ser utilizado na geração de energia elétrica em comunidades isoladas.A entrada do novo combustível no mercado nacional reduzirá a importação do diesel, que hoje é de cerca de 9%. Além do suprimento interno, em um segundo momento o programa prevê a exportação do produto, que já é utilizado nos Estados Unidos e em países da Europa, como França e Alemanha. As informações são da Radiobrás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.