finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Governo quer criar empresa para internet rápida no País

O governo está estudando a criação de uma empresa com um propósito específico e participação da iniciativa privada para levar a banda larga)a todo o País e instalar internet em alta velocidade nas 150 mil escolas brasileiras. Essa seria uma alternativa à utilização da Telebrás como administradora dessa grande rede de fibras óticas. As propostas já foram discutidas entre os técnicos. Existem divergências, mas a decisão política será do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Todo o projeto está avaliado em R$ 10 bilhões, segundo o assessor especial da Presidência da República, coronel Oswaldo Oliva.Na semana passada, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, disse que a Telebrás seria uma das opções para administrar essa estrutura, o que provocou fortes altas das ações da estatal na Bolsa. "O ministro falou que ia ser a Telebrás, mas a decisão não é dele, é do presidente. E a decisão não está tomada", afirmou Oliva ao Estado. "É uma boa opção (a Telebrás), mas depende do enfoque político que vai ser dado.?A escolha da Telebrás considera a possibilidade de transferir à União o passivo trabalhista e tributário da privatização. Assim, seria criada "a nova Telebrás? para assumir as funções de administradora da nova rede de banda larga. "As pendências não são problemas, elas podem ser deslocadas, se a opção for a Telebrás?, disse Oliva. A Telebrás é parte em 825 ações judiciais nas áreas cível, trabalhista e tributária, perante diversos tribunais. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

22 de novembro de 2007 | 08h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.