Governo quer desonerar produção para compensar câmbio

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, disse nesta segunda-feira que a proposta de curto prazo do governo para as reclamações de diversos setores exportadores contra a apreciação do real é buscar mecanismos que desonerem e tornem mais competitiva a produção brasileira.Furlan admitiu que, embora os superávits gêmeos sejam positivos para os fundamentos do País, eles atuam de forma direta no fortalecimento do real. "Mas não tem jeito, pois o câmbio flutuante flutua", comentou.O ministro afirmou que seu colega da Fazenda, Antonio Palocci, reúne-se com o ministro da Economia da Argentina, Roberto Lavagna, para levar propostas de convergência macroeconômica aos argentinos.O governo brasileiro quer saber quais as prioridades econômicas do país vizinho, suas metas e estratégias. "Vamos continuar buscando convergência macroeconômica e não aceitamos salvaguardas unilaterais contra nossas exportações", disse, ao deixar 7º Encontro Nacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais, na capital paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.